The Newsroom, a outra face do jornalismo

Tem série que vemos um episódio inteiro para então julgá-la. Tem série que você espera cerca de meia temporada para ver se presta. E tem The Newsroom, que em apenas 10 minutos já consegue dizer pra que veio.

Pode parecer precipitado falar dela assim. Afinal, quantos pilotos bons já não passaram por nossas vidas? Quantas séries que com a mesma intensidade que vieram, desapareceram?

O fato é que The Newsroom é Foda! Não tem como negar. E se Aaron Sorkin já tinha um nome de peso por seus trabalhos, não parece que vai ser com essa série que vai perdê-lo.

O fantástico da série é a abordagem utópica de que se pode mudar o mundo através do jornalismo. É notório que ela nos traz uma perspectiva totalmente diferenciada da mídia e este confronto entre fazer um bom jornalismo e manter a audiência do programa é um dos pontos mais marcantes.

O personagem central é o âncora Will McAvoy (Jeff Daniels), que tem como característica principal manter sempre a sua imparcialidade diante de todo e qualquer assunto (algo que garante principalmente uma boa audiência, uma vez que ele não confronta com nenhum idealismo).

Mas já no início da trama, ao participar de um debate no qual estava, como sempre, sendo imparcial, Will McAvoy se vê obrigado a tomar um posicionamento. E acho que foi nesse momento que Sorkin me ganhou. Ao ser perguntado por que os EUA eram “o melhor país do mundo”, ele dá uma resposta bombástica e choca a todos dizendo que eles não eram tão soberanos assim. Eu amei!

Vale ressaltar que essa explosão de sinceridade do protagonista não foi algo única e exclusivamente influenciado pela pressão do entrevistador. Sua motivação tinha um nome, Mackenzie McHale (Emily Mortimer), uma produtora que conhece mais do que ninguém o nosso veterano apresentador. McAvoy a viu (ou achou que era ela) na platéia do programa e isso o impulsionou a tomar tal decisão tão inesperada.

Sei que alguns podem de certa forma reclamar de alguns diálogos longos da série, mas In My Opinion são ótimos e nos deixam sem fôlego, não pela extensão, mas pela intensidade!

E por falar em intensidade, parece que o romance mal resolvido entre Mackenzie e McHale ainda pode nos proporcionar muitas cenas interessantes.

Enfim, The newsroom é algo que promete e em meio a tanta coisa ruim que anda por aí e sendo cancelada antes mesmo de começar a ‘decolar’, eu espero que ela continue ótima!

Será um utopismo meu?

Anúncios

Tags:,

About Tica

Feminista e membra da União de Mulheres de São Paulo, onde é coordenadora adjunta do Curso de Promotoras Legais Populares, projeto voltado para a educação popular e feminista em direitos. É Viciada em Lego, apaixonada por ficção científica, apocalipse zumbi e possui sérios problemas em procrastinar vendo gif's e não lembrar o nome das pessoas. No mundo real é advogada empresarial e artesã

2 responses to “The Newsroom, a outra face do jornalismo”

  1. jujuba says :

    Nem é um tema que eu curta tanto, masss lendo seu comentário me deu maior vontade de conferir pelo menos o piloto!
    Tu vai ver só se não for boa, hein?

    • Tica says :

      Oi, Jujuba!

      Então, o tema não é o meu sonho de consumo, mas a série me surpreendeu! Ela é realmente muito boa mesmo e aposto que irá gostar! (Depois me diga o que achou!! )

      E só pra te atualizar, o segundo episódio de “The Newsroom” teve audiência de 1,68 milhões de telespectadores. 55% desse total foram de adultos! Fora que a 2ª temporada já foi confirmada!

      Ela veio com tudo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Ensaios de Gênero

Um espaço para se ensaiar política, educação, feminismo e coisas do gênero...

Feminismo Ráiot

música + feminismo + faça você mesma

Joanah Dark

Performance, Fotografia e Feminismo.

Café Feminista

Por Cely Couto

FeminismUrbana

Textos, artigos, imagens, quadrinhos, opiniões. A idéia é juntar quem está pensando as cidades na perspectiva feminista, no Brasil e na América Latina.

feminismosemdemagogiaOriginal

Blog da página Feminismo Sem Demagogia - Original

Alemão com Frau Santana

A Alemanha bem perto de você.

O Fim da Eternidade

(Isaac Asimov)

Colunas Tortas

mais que uma opinião

Marcha Mundial das Mulheres

Feminismo 2.0 até que todas sejamos livres!

Blogueiras Negras

"Quem não quer raciocinar é um fanático;quem não sabe raciocinar é um tolo; quem não ousa raciocinar é um escravo"

Quem o Machismo matou hoje?

No Brasil, quatro mulheres são assassinadas todos os dias vítimas da violência doméstica. Você sabe quem elas são?

%d blogueiros gostam disto: