Dê mais que um presente, dê um livro.

Em geral quando termino um livro encontro-me numa confusão de sentimentos, um misto de alegria, alívio e vaga tristeza. Relendo a obra mais tarde, quase sempre penso ‘Não era bem isto o que queria dizer’. (Érico Veríssimo)

Acho que de todas as coisas que gosto de ganhar, livro é sempre a 1ª opção. Lógico que tenho outras paixões como Lego e colecionáveis, mas livros, aliás, bons livros, são sempre bem vindos e se estiverem acompanhados de uma dedicatória então, ganhei o dia.

Mas presentear alguém com livros não é algo tão fácil quanto parece, principalmente se não conhecemos o gosto da pessoa, ou pior, se não lemos ou não sabemos nada sobre determinado livro que queremos dar.

Muitas pessoas cometem o ERRO FATAL de dar livros somente com base nas indicações dos próprios sites de vendas ou se iludem com a frase mágica “sucesso de vendas”. Eu sei que as promoções desses sites são irresistíveis e que essa frase de efeito soa como uma verdade universal incontestável, eu mesma me sinto tentada em algumas ocasiões, mas é bom sempre ir com calma nesses casos.

O Livro, a meu ver, é um passaporte para um universo paralelo e quando você presenteia alguém com ele, acaba escolhendo o destino da viagem. A pessoa que ler ficará imersa naquela história e toda a experiência vivenciada ali fará com que ela lembre de você de alguma forma.

Por isso, digo que a escolha do livro com toda atenção e carinho é uma das partes mais importantes desse processo. Toda aquela angústia de não saber qual dar; as horas perdidas na busca por uma leitura interessante; a incerteza se a pessoa vai gostar ou não, dentre outras coisas, apesar de parecerem desgastantes ou desagradáveis precisam ser vivenciadas. Não tem fórmula secreta e nem como fugir.

E mesmo depois de tudo isso, mesmo depois de todo esse trabalho, você pode simplesmente não acertar na escolha e é aí que eu acho que a dedicatória ganha um peso maior. Por quê? Simples. É através dela, da sua letra marcada naquele papel, que a pessoa vai sentir o quão importante é para você. Às vezes ela é um pequeno texto, outras uma simples frase. Mas o mais importante, independentemente da forma ou tamanho é o que estará ali exteriorizado nela, ou seja, você. A sua presença vinculada àquele livro e eternizada na tinta da caneta.

um livro com dedicatória é um livro com duas histórias, uma que começa no primeiro capítulo e uma que começou antes de se passarem as páginas.” ( Eu Te Dedico)

Acho que não tem definição melhor para poder traduzir a importância de uma dedicatória e se formos analisar bem o assunto, o maior presente de todos é a intenção e a intensidade. Poder colocar num simples ato comercial de comprar um livro, todo um afeto. Logo, quando você dá um livro, dá uma parte de si. Algo invisível, intangível, mas que está ali no ato de presentear. Afinal, como diz aquela célere propaganda comercial, “Tem coisas que o dinheiro não compra…”

 

 

Ps.: Resposta da fórmula

Anúncios

Tags:, ,

About Tica

Feminista e membra da União de Mulheres de São Paulo, onde é coordenadora adjunta do Curso de Promotoras Legais Populares, projeto voltado para a educação popular e feminista em direitos. É Viciada em Lego, apaixonada por ficção científica, apocalipse zumbi e possui sérios problemas em procrastinar vendo gif's e não lembrar o nome das pessoas. No mundo real é advogada empresarial e artesã

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Ensaios de Gênero

Um espaço para se ensaiar política, educação, feminismo e coisas do gênero...

Feminismo Ráiot

música + feminismo + faça você mesma

Joanah Dark

Performance, Fotografia e Feminismo.

Café Feminista

Por Cely Couto

FeminismUrbana

Textos, artigos, imagens, quadrinhos, opiniões. A idéia é juntar quem está pensando as cidades na perspectiva feminista, no Brasil e na América Latina.

feminismosemdemagogiaOriginal

Blog da página Feminismo Sem Demagogia - Original

Alemão com Frau Santana

A Alemanha bem perto de você.

O Fim da Eternidade

(Isaac Asimov)

Colunas Tortas

mais que uma opinião

Marcha Mundial das Mulheres

Feminismo 2.0 até que todas sejamos livres!

Blogueiras Negras

"Quem não quer raciocinar é um fanático;quem não sabe raciocinar é um tolo; quem não ousa raciocinar é um escravo"

Quem o Machismo matou hoje?

No Brasil, quatro mulheres são assassinadas todos os dias vítimas da violência doméstica. Você sabe quem elas são?

%d blogueiros gostam disto: