Brasil: ditadura – militar [Um livro para @s que nasceram bem depois…]

foto-1

Falar sobre Ditadura militar não é algo fácil. Arrisco dizer que pela complexidade do tema e ainda pelas lacunas contidas nele, nem @s professor@s de história devem achar algo simples de se abordar em sala de aula.

A história da Ditadura no Brasil não é propriamente aquela que encontramos nos livros didáticos que parecem amenizar tamanha repressão e violação aos direitos humanos. No meu período escolar, a imagem mais forte daquele tempo, foi quando assisti Olga e anos mais tarde, Zuzu Angel. E fiquei surpresa em ver que nenhuma daquelas histórias foram enfatizadas nos livros. Eu, ao menos, tinha Olga como a “mulher de Prestes” – sim, a história sempre suprimindo a história das mulheres.

Agora, já adulta, tive acesso a várias informações, ainda que escassas, deste conturbado período. Participei de uma audiência da Comissão da Verdade – o que foi uma das experiências mais fortes e dilacerantes da minha vida, e li uma série de livros e também reportagens na Carta Capital sobre o tema.

Como falei, ainda há muitas lacunas na história do Brasil em se tratando do período específico da ditadura. A esperança é que a Comissão da Verdade consiga fazer seu papel e que as famílias dos desaparecidos tenham, enfim, um pouco de Justiça – se é que podemos chamá-la, tardiamente, assim.

Em meio a tudo isso, tive o prazer de conhecer a obra ‘Brasil: ditadura – militar . Um livro para os que nasceram bem depois…’ através da cartunista feminista Didi Helene (Crocomila). O livro conta a história de Clarice, uma jovem que viveu em plena ditadura militar e que teve sua vida totalmente alterada por conta dela.

Através de Clarice, podemos ver como era a vida dos militantes e opositores da Ditadura que tiveram que entrar na clandestinidade para sobreviver, além de ver de forma simples e consistente a própria história do Brasil através de uma abordagem à Lei de Anistia, Diretas Já, Passeata dos 100 mil etc.

Considero o livro uma obra muito importante e acredito que ele deveria se tornar uma base para o trabalho em uma sala de aula e também fora dela porque apesar de simples ele nos revela fatos que nem sempre os livros didáticos estão dispostos a revelar, além de possuir uma peculiar característica de nos instigar a procurar por mais informações sobre este tema tão importante e triste de nossa história.

As autoras Joana D’Arc Fernandes Ferraz e Elaine de Almeida Bortone estão de parabéns pelo empenho e iniciativa de fazer uma releitura da nossa história e em meio a isso, só posso expressar mais uma vez a minha grande admiração pela arte da Didi Helene que conseguiu retratar com profundidade o cenário daquela época.

E para quem tem interesse em conferir a obra, a Didi disponibilizou no Blog dela a versão completa para Download.

Já para aquelas pessoas, que como eu, adoram possuir a obra física, é só mandar um e-mail para brasilditaduramilitar@gmail.com e comprar a um preço super acessível!

capa_RGB_divulgação

Autoras / desenhista:

Elaine de Almeida Bortone é psicóloga, historiadora e pesquisadora da mem´ria do regime militar brasileiro.

Joana D’Arc Fernandes Ferraz é professora da Universidade Federal Fluminense, membro da diretoria do Grupo Tortura Nunca Mais do Rio de Janeiro e pesquisadora da memória do regime militar brasileiro.

crocomilaDiana Helene (Crocomila) é feminista,  ilustradora, cartunista e designer gráfica da comunicação livre, comunitária e popular.

Anúncios

Tags:, , , ,

About Tica

Feminista e membra da União de Mulheres de São Paulo, onde é coordenadora adjunta do Curso de Promotoras Legais Populares, projeto voltado para a educação popular e feminista em direitos. É Viciada em Lego, apaixonada por ficção científica, apocalipse zumbi e possui sérios problemas em procrastinar vendo gif's e não lembrar o nome das pessoas. No mundo real é advogada empresarial e artesã

2 responses to “Brasil: ditadura – militar [Um livro para @s que nasceram bem depois…]”

  1. Inori Kwanon says :

    O seu blog é prá lá de interessante, tanto nos tempos atuais, como nos tempos de sempre.

    Parabéns também pelas suas vinhetas e ilustrações, mão de profissional.

    Saudações, apareça.

    Inori

    • Tica says :

      Olá Inori! Obrigada pelo carinho, estou conferindo o teu blog também, achei bem interessante!

      Beijo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Ensaios de Gênero

Um espaço para se ensaiar política, educação, feminismo e coisas do gênero...

Feminismo Ráiot

música + feminismo + faça você mesma

Joanah Dark

Performance, Fotografia e Feminismo.

Café Feminista

Por Cely Couto

FeminismUrbana

Textos, artigos, imagens, quadrinhos, opiniões. A idéia é juntar quem está pensando as cidades na perspectiva feminista, no Brasil e na América Latina.

feminismosemdemagogiaOriginal

Blog da página Feminismo Sem Demagogia - Original

Alemão com Frau Santana

A Alemanha bem perto de você.

O Fim da Eternidade

(Isaac Asimov)

Colunas Tortas

mais que uma opinião

Marcha Mundial das Mulheres

Feminismo 2.0 até que todas sejamos livres!

Blogueiras Negras

"Quem não quer raciocinar é um fanático;quem não sabe raciocinar é um tolo; quem não ousa raciocinar é um escravo"

Quem o Machismo matou hoje?

No Brasil, quatro mulheres são assassinadas todos os dias vítimas da violência doméstica. Você sabe quem elas são?

%d blogueiros gostam disto: