Sagrado Sopro [Raquel Almeida]

Há muito tempo não lia um livro de poemas ou poesias. Não por falta de vontade, claro. Porém, ultimamente só tenho lido poemas / poesias quando lançadas nos muros e postes da cidade ou coladas em algum mural de uma rede social. Mas semana passada ganhei um presente muito especial, que foi este livro da poetisa, escritora e arte-educadora Raquel Almeida.

image

Ler o livro ‘Sagrado Sopro – do solo que eu renasço’ foi muito fortalecedor, diria mais, foi empoderador.
Há muito tempo adotei o hábito de consumir, preferencialmente, materiais produzidos por mulheres e, se possível, por mulheres feministas. Tenho feito isso não só porque acho importante conhecer esse material, mas também porque acho simbólico divulgar essas mulheres. Principalmente para desmistificar esse pensamento que as pessoas têm que mulher não produz, não faz ou não sabe.
Voltando ao livro, só posso dizer que amei. Alguns poemas demoraram mais a ser digeridos, pois eram emocionantes e ao mesmo tempo muito políticos. Há na Raquel algo muito visceral quando ela se expressa e isso é realmente muito tocante. Mas ao mesmo tempo em que sua arte ali é política e reflete sua militância, há também uma certa leveza reconfortante. Meio que uma sonoridade em suas palavras, não sei explicar direito.
Enfim, esse post foi só uma volta minha a este blog e uma recomendação desse material maravilhoso que todo mundo precisa ler.

Me despeço com esse poema da Raquel, que é um dos meus prediletos dela:

Talvez meu grito fique preso na falta de tempo
Talvez minha dor fique acuada e vire câncer
Ta,vez minhas angústias virem furúnculos
Tudo isso por não conseguir expelir
Essas dores podem estourar dentro de mim
Eles tão tola…Fui ouvir quem disse
Que gritar, espernear dores passadas e presentes
É um erro…
Fiquei doente…

image

Sobre a autora do livro: Raquel Almeida, poeta, escritora, arte-educadora e produtora cultural, é Cofundadora do Coletivo Literário Elo da Corrente e do coletivo Cultural “Esperança Garcia”. Raquel também é coautora do livro Duas Gerações Sobrevivendo no Gueto.

[+] Mulheres negras encontram na produção literária independente a oportunidade de romper com a invisibilidade

Anúncios

About Tica

Feminista e membra da União de Mulheres de São Paulo, onde é coordenadora adjunta do Curso de Promotoras Legais Populares, projeto voltado para a educação popular e feminista em direitos. É Viciada em Lego, apaixonada por ficção científica, apocalipse zumbi e possui sérios problemas em procrastinar vendo gif's e não lembrar o nome das pessoas. No mundo real é advogada empresarial e artesã

3 responses to “Sagrado Sopro [Raquel Almeida]”

  1. poetasilascorrealeite says :

    Gostei, abs. Feridos venceremos? Silas

  2. Raquel Almeida says :

    Estava aqui fazendo uma busca pelo google pra achar coisas do meu trabalho e achei sua indicação no blog.
    Obrigada!
    Pouco acontece da gente ter um retorno sobre a obra e de verdade ler sua postagem me reanima, porque escrever é treta, manter nosso trampo mais ainda.
    bj grande
    Axé!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Ensaios de Gênero

Um espaço para se ensaiar política, educação, feminismo e coisas do gênero...

Feminismo Ráiot

música + feminismo + faça você mesma

Joanah Dark

Performance, Fotografia e Feminismo.

Café Feminista

Por Cely Couto

FeminismUrbana

Textos, artigos, imagens, quadrinhos, opiniões. A idéia é juntar quem está pensando as cidades na perspectiva feminista, no Brasil e na América Latina.

feminismosemdemagogiaOriginal

Blog da página Feminismo Sem Demagogia - Original

Alemão com Frau Santana

A Alemanha bem perto de você.

O Fim da Eternidade

(Isaac Asimov)

Colunas Tortas

mais que uma opinião

Marcha Mundial das Mulheres

Feminismo 2.0 até que todas sejamos livres!

Blogueiras Negras

"Quem não quer raciocinar é um fanático;quem não sabe raciocinar é um tolo; quem não ousa raciocinar é um escravo"

Quem o Machismo matou hoje?

No Brasil, quatro mulheres são assassinadas todos os dias vítimas da violência doméstica. Você sabe quem elas são?

%d blogueiros gostam disto: