Não citar a autoria é retirar o protagonismo feminino

12106964_1057549084279540_2279027220166643597_n

arte da Sirlanney (Magra de Ruim)

Muitas vezes, quando ilustramos um post num blog ou em uma página no facebook que administramos, acabamos não citando a autora da arte ou quando citamos uma frase e/ou reflexão, não mencionamos de quem ela veio.

Para postar, inicialmente, quer dizer que aquele trabalho conseguiu refletir algo que pensamos, militamos e/ou admiramos. Ou seja, todo o trabalho que aquela mulher teve para criar aquilo, foi, de certa forma, reconhecido.

Quer dizer, seria, se nós sempre citássemos a autoria.

Não tenho a pretensão aqui de entrar no mérito legal dos direitos autorais (sim, eles existem) e, muito menos, na questão de que, em determinadas ocasiões, o que acaba ocorrendo é um plágio. Quero que a gente reflita, para além do Direito, sobre o que significa invisibilizar uma autora/ artista.

Muitas vezes não citamos a autoria por mera preguiça de pesquisar, eu sei. Mas em uma sociedade machista e patriarcal que repete a cada segundo que mulher “não sabe”, “não consegue”, “não faz” e “não existe”, citar a autoria é uma forma de transgressão.

1238369_239818259508359_1528273332_n (1)

Arte da Gabi ( LoveLove6 )

Aprendemos a história da humanidade como se fosse praticamente a história do homem. As mulheres eram apenas coadjuvantes / submissas. Afinal, nos ensinaram que nascemos da costela de um cara aí, né?

Mas não é bem assim. Temos muitas mulheres que foram invisibilizadas na história mesmo tendo um papel primordial em acontecimentos históricos, mas para elas o único fim não foram os livros de grandes feitos, muito pelo contrário, àquelas mulheres foram reservadas as fogueiras, guilhotinas e o tronco.

11856413_875061512585655_3345176001936727841_o

Arte da Laura Athayde (Boobie Trap)

É assim que funciona: eles nos contam uma mentira tantas vezes que acabamos achando que aquilo é uma verdade, fazemos do discurso deles o nosso. Como podemos ter um passado histórico se nos disseram que nunca fizemos nada? Como podemos acreditar em nós mesmas se nos disseram que nunca fomos capazes?

E faço ainda uma pergunta que nos aproxima dos tema aqui em questão: como poderemos conhecer o trabalho das mulheres se ninguém fala ou cita eles?

1658546_1579095008973555_8931425365566346407_o - Copia

Arte da Aline Lemos (Desalineada)

Anúncios

About Tica

Feminista e membra da União de Mulheres de São Paulo, onde é coordenadora adjunta do Curso de Promotoras Legais Populares, projeto voltado para a educação popular e feminista em direitos. É Viciada em Lego, apaixonada por ficção científica, apocalipse zumbi e possui sérios problemas em procrastinar vendo gif's e não lembrar o nome das pessoas. No mundo real é advogada empresarial e artesã

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Ensaios de Gênero

Um espaço para se ensaiar política, educação, feminismo e coisas do gênero...

Feminismo Ráiot

música + feminismo + faça você mesma

Joanah Dark

Performance, Fotografia e Feminismo.

Café Feminista

Por Cely Couto

FeminismUrbana

Textos, artigos, imagens, quadrinhos, opiniões. A idéia é juntar quem está pensando as cidades na perspectiva feminista, no Brasil e na América Latina.

feminismosemdemagogiaOriginal

Blog da página Feminismo Sem Demagogia - Original

Alemão com Frau Santana

A Alemanha bem perto de você.

O Fim da Eternidade

(Isaac Asimov)

Colunas Tortas

mais que uma opinião

Marcha Mundial das Mulheres

Feminismo 2.0 até que todas sejamos livres!

Blogueiras Negras

"Quem não quer raciocinar é um fanático;quem não sabe raciocinar é um tolo; quem não ousa raciocinar é um escravo"

Quem o Machismo matou hoje?

No Brasil, quatro mulheres são assassinadas todos os dias vítimas da violência doméstica. Você sabe quem elas são?

%d blogueiros gostam disto: